Melhorando a vida das pessoas com deficiência por meio da tecnologia

Pessoas com algum tipo de deficiência convivem, diariamente, com as dificuldades da falta de acessibilidade. Tarefas que são corriqueiras para a maioria das pessoas, como abrir uma porta ou verificar quem está do lado de fora, muitas vezes, tornam-se impossíveis de serem realizadas. 

Como oportunidade do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, vamos explicar como as fechaduras digitais, os olhos mágicos digitais e a conectividade podem impactar esse grupo formado por 46 milhões de pessoas, só no Brasil, segundo o censo de 2010.

Como as fechaduras digitais e olhos mágicos digitais trazem mais praticidade e segurança para as pessoas com deficiência

Para pessoas com dificuldades visuais

Um dos maiores benefícios para as pessoas com deficiência visual é a possibilidade de interagir com os seus equipamentos eletrônicos por comandos de voz.

Muitos modelos de fechaduras digitais da Yale apresentam guia de voz em até 4 idiomas, que orientam desde a configuração da fechadura até os avisos de abertura e trancamento. Esse recurso pode ser complementado pelo sistema Yale Connect, permitindo que a pessoa com deficiência visual interaja com a fechadura via aplicativo de smartphone, utilizando os recursos de acessibilidade do próprio aparelho. 

Os modelos compatíveis com o sistema Yale Connect também podem ser integrados com a Alexa, permitindo também o trancamento da porta por comando de voz, utilizando o speaker da Amazon.

Pessoas com problemas de refração ocular podem ter dificuldade para enxergar através do buraco do olho mágico tradicional. Por possuírem tela (e não buraco), os olhos mágicos digitais eliminam essa dificuldade em casos não tão avançados de deficiência visual. O modelo Auto Image da Yale, por exemplo, tem tela de 4,3 polegadas: maior que a tela de muitos smartphones. 

Para pessoas com deficiência física

Girar uma maçaneta, empunhar uma chave ou até mesmo parar em frente à porta são tarefas que tornam a vida de quem possui alguma dificuldade motora um grande desafio, principalmente, se utilizar cadeira de rodas.

Pessoas com deficiência motora precisam contar com facilidades para o dia a dia, e carregar chaves não é uma delas. Todos os modelos de fechaduras digitais da Yale dispensam o uso de chaves e podem ser abertas por senha, impressão digital ou aplicativo de celular (via sistema Yale Connect).

E mesmo quando se está dentro de casa, é preciso maior conveniência e praticidade. Alguns modelos permitem abertura por controle remoto, ou seja, não é preciso se locomover até a porta para destravá-la. Da mesma forma, pode-se abrir a porta com um simples toque na tela do seu smartphone, em modelos compatíveis com Yale Connect.

A questão da segurança é potencializada pelos olhos mágicos digitais. O modelo Auto Image conta com sensor de movimento e campainha integrada: não é necessário pressionar nenhum botão para ligar a tela e ver quem está do lado de fora.

Para familiares, cuidadores e profissionais de apoio

Os modelos de fechaduras biométricas da Yale, por exemplo, permitem o cadastro de até 20 usuários diferentes por impressão digital. Ou seja, pode ser gerada uma senha individual para cada pessoa que necessitar ter acesso à residência.

O cadastro e descadastro de senhas, assim como o controle dos horários de entrada das pessoas, podem ser feitos por aplicativo, desde que a fechadura digital seja compatível com o sistema Yale Connect. Saiba mais, clicando aqui.

Só quem é, ou convive com alguma pessoa com deficiência, conhece as dificuldades e os desafios diários. Nós, da Yale, acreditamos que é papel de todos buscar soluções para melhorar cada vez mais a vida dessas pessoas.

2020-12-03T17:49:34-03:00
Ir ao Topo